Imagem

Imagem
(Crédito da foto: www.santoscity.com.br)

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

CURIOSIDADES SOBRE SÍNDROME DE IRLEN EM ADULTOS

Por: Débora Rossini

Ooooopa! O post de hoje traz algumas curiosidades sobre Síndrome de Irlen (SI) em adultos - sobretudo esta ''leva'' de adultos da atualidade. Afinal, tá cheio de textos por aí falando sobre os sintomas deste problema de visão em crianças e adolescentes. Maaaas... e os ''marmanjos"??? Quase ninguém fala neles, né? Então... deixe-me falar um pouco sobre a turma já crescida, hehe!

Para começo de conversa: Toda essa geração de adultos brasileiros, atual, que tem diagnóstico da Síndrome de Irlen , teve o diagnóstico DEPOIS DE ADULTA!!! Isto porque tem somente poucos anos que a S.I. passou a ser diagnosticada e tratada no Brasil. Antes disso, nem se ouvia falar nisso; ninguém sabia!

Por esse motivo, os adultos com diagnóstico da SI passaram suas vidas inteiras sem saber o porquê de tantos fracassos - sobretudo na hora de prestar o vestibular, ou na faculdade, ou na hora de prestarem concursos, ou em permanecer em certos empregos, ou na prática de certos esportes, ou mesmo na tentativa fracassada de tirar carteira de motorista - , além de terem diagnósticos equivocados acerca dos problemas de visão apresentados!!!

Levanta a mão quem tem SI, já é adulto, e nunca passou por uma destas situações: Ora os médicos diziam ''não tem nada de errado, pois enxerga todas as letrinhas do teste tradicional"... ora então recebiam diagnósticos equivocados de ''fraqueza dos músculos oculares", por exemplo. (E acabavam sendo submetidos a exaustivas sessões de exercícios ortópticos, que acabavam não tendo nenhum efeito.) Em casos mais graves, pode ter gente até com diagnóstico equivocado de ''baixa visão"!!!!  Olha quanto sofrimento desnecessário, não é verdade? :-O

ALIÁS... Muito se fala em "Sintomas da Síndrome de Irlen no Estudante"... Mas quais são os sintomas típicos da S.I. no TRABALHADOR - ou mesmo num ESTAGIÁRIO??? Achei a resposta num site americano, da Clínica Irlen de Wichita (EUA)!!! Olhem só:

--Dores de cabeça;
--dor nos olhos;
--altas taxas de faltas no trabalho (e consequentemente, menor produtividade);
--aumento de acidentes no trabalho;
--fraca ou insuficiente capacidade de tomada de decisões;
--dificuldade de acerto em atividades envolvendo "pontaria" - tais como tiro ao alvo, por exemplo;
--inabilidade/dificuldade de aceitar responsabilidade, ou de delegá-la;
--fraco espírito de equipe, em atividades de grupo;
--resistência a mudanças;
--procrastinação;
--excessiva autocrítica e baixa auto-estima;
--habilidades de comunicação afetadas;
--fadiga mental;
--queda na agilidade de raciocínio;
--para a empresa: consequente rotatividade maior de funcionários.
(FONTE: http://www.drhay-irlen.com/Industry.htm) - Tradução minha.

Por outro lado, pode acontecer de adultos com SI não terem tido os sintomas tããão aparentes quando eram crianças (apesar de serem agitados, com dificuldade de concentração e não gostarem tanto de ler e estudar) , MAS só sentirem o agravamento dos sintomas depois de jovens ou adultos (quando começa a aumentar a demanda e pressão por leitura e escrita no estudo pro vestibular e faculdade). Mas por que será??

Isto porque antigamente não tinha essa luz branca fluorescente nos ambientes, mas sim a luz incandescente amarelada (principalmente antes do ano de 2001, quando começou a ''bombar" as vendas das lâmpadas ''econômicas"); não tinha esse excesso de luminosidade vinda de letreiros eletrônicos, computadores, celulares; as TVs não eram de LED... logo, tinham menos elementos visuais no ambiente que ''alimentassem" os sintomas da Síndrome de Irlen, se comparado a hoje em dia!

Já a criançada de hoje convive desde cedo com esse tanto de luz branca artificial. Por isso pode acontecer de uma criança ATUAL com Síndrome de Irlen, em comparação com uma criança de 30 anos atrás, ter mais sintomas aparentes e maiores dificuldades escolares - mesmo que tais crianças hipotéticas tivessem o MESMO ''grau" de Síndrome de Irlen!!!

Por isso que sempre digo aos pais e mães de crianças: hoje em dia tem tratamento, e quanto mais cedo as crianças têm a correção visual, mais eficiente será o tratamento... e menos desgaste físico e psicológico com diagnósticos errados, com fracassos escolares, com problemas no emprego, e por aí vai! 

Importante salientar que estou considerando a hipótese de que as pessoas NASCEM com a Síndrome de Irlen. Mas pode acontecer de alguém que NÃO nasceu com esse problema de visão vir a adquiri-lo em alguma fase da vida? SIM. Estudos mostram que acidentes que causem traumatismos cranianos/concussões, podem alterar o processamento visual, causando os sintomas da Síndrome de Irlen. Mas isso seria um assunto para outro post...! =)
Quer ler mais sobre o assunto? Visite, curta e compartilhe a fanpage Driblando e Vencendo a Síndrome de Irlen, que também é de minha autoria! =) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário