Imagem

Imagem
(Crédito da foto: www.santoscity.com.br)

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

MANUAL DE SOBREVIVÊNCIA AO CÁLCULO!!!! - (para estudantes com Síndrome de Irlen)

Por: Débora Rossini

Oooooopaaaa!!!! Na postagem de hoje, eu gostaria de passar algumas dicas & truques para aqueles estudantes universitários de Matemática (e de cursos afins, tais como Computação, Engenharias, etc) que, além de enfrentar os problemas característicos da Síndrome de Irlen (SI), ainda têm de encarar de cabeça erguida, odanadodo... CÁLCULO!!!!!!! (Mas se você não possui o referido problema de visão e quer ler até o fim, esteja à vontade, rerrerré!!! Este blog também é cultura!!!)

É realidade, meu caro estudante de Exatas: querendo ou não, você tem de enfrentar os Cálculos 1, 2, 3, Numérico... E, se , para um estudante ditonormal das vistas, essas matérias são consideradaso terror da galera, imaginem então para quem convive com a SI? Olha a situação: decorar aquele tantão de fórmulas (já que não é todo professor que disponibiliza o 'formulário' em anexo à prova) ... fazer aquelas looooongas contas que gastam mais de uma folha em uma prova...saber distinguir uma fórmula da outra, sem confundir fórmulas parecidas e saber para quê que serve cada uma... saber escrever as notações em linguagem matemática corretamente... isso tudo é penosoao quadrado
para a galera que possui SI!!! Indivíduos nessa condição veem grandes dificuldades em ter de aprender, paralelamente ao trabalho mental de raciocínio lógico e sequencial empregado na resolução de exercícios, a batalha árdua de identificar caracteres da linguagem matemática e de saber escrevê-los corretamente. Aaaaaaffff!!!!

Mas e agora?- certamente os estudantes com Síndrome de Irlen que estiverem lendo isso, devem estar com a cabeça lotada de questionamentos. -Quer dizer que a gente tem de 'largar mão' de cursos de Exatas e mexer com outras coisas?

A resposta que esta blogueira doidona lhe dá é a seguinte: “- NÃÃÃÃO, MEU FILHOOOO!!!!!!!!!”

A Lei da Educação Inclusiva existe e está aí para ser cumprida! :-) Então, é só “mandar ver” !!! :-) E se você é um estudante com SI, leia as dicas abaixo até o fim, rerrerré!!!

Para começo de conversa, todos os estudantes que possuem SI recebem, da instituição na qual ele faz o tratamento, um Relatório de Recomendações Multidisciplinares, que é elaborado por psicopedagoga da equipe multidisciplinar que atua no tratamento da SI. Em tal relatório, vem um breve resumo do quadro clínico do estudante e de quais medidas a escola e a família devem tomar, a fim de que o paciente tenha sucesso em suas atividades escolares/ acadêmicas.

Assim sendo, em linhas gerais, no referido documento, recomenda-se que sejam feitas adequações/adaptações nas metodologias de ensino, flexibilização do processo de avaliação (forma de aplicação e possível ampliação do tempo de duração da prova), elaboração de plano de trabalho individual com o aluno, dentre outros. Tais adaptações curriculares são feitas de forma a minimizar as dificuldades de aprendizagem, valorizando o potencial que o estudante em questão possui. Portanto, mostre para seu professor o documento, bem como o laudo oftalmológico que atesta a SI – e, juntos, elaborem, LOGO NO INÍCIO DO SEMESTRE, um plano de trabalho especial, de forma que você e seu professor combinem estratégias de plantões complementares às aulas, monitorias, possíveis mudanças de datas e durações diferenciadas de provas que porventura sejam necessárias, etc.

Em se tratando de Cálculo – que é uma disciplina com as características que mencionei logo no início deste texto – pode acontecer de você, estudante com SI, entender o raciocínio e a sequência de operações matemáticas necessárias para se resolver uma questão – seja ela de Cálculo 1, 2,3 ou Numérico - mas “se enrolar” na hora de memorizar as fórmulas, de saber escrever corretamente as notações matemáticas, etc.

Caso você faça parte doclubedos que têm dificuldades para copiar o conteúdo da lousa, verifique com seu professor a possibilidade de receber prontos os apontamentos/notas de aulas. Pode ser uma cópia dos roteiros elaborados por ele (e que são transcritos por ele à lousa...) pode ser cópia dos slides... Ou então, se preferir, combine com um colega de sua afinidade (e que seja daqueles que copiam tudo na aula) de ele emprestar o caderno dele para você tirar xérox e, então, estudar. (Veja mais dicas desse tipo num post que fiz anteriormente!)

E quanto às provas???
Veja só: uma ideia interessante para se discutir com seu professor é a de ele permitir que sua prova sem consulta seja substituída por trabalhos escritos, com consulta, de forma que você possa fazê-los aos poucos e preocupando-se APENAS COM O RACIOCÍNIO, sem ter queesquentar a cabeçainicialmente com a aprendizagem da escrita correta das notações (podendo consultar posteriormente como se escreve cada coisa nos livros e apostilas adotados). Assim sendo, você faz num rascunho o desenvolvimento do raciocínio e da sequência de cálculos, podendo escrever por extenso em vez de notação matemática mesmo; depois você consulta na apostila ou livro como se escreve cada expressão matemática; em seguida, você passa a limpo as suas ideias, traduzidaspara omatematiquês. Aí, então, entregue para o professor o trabalho na data combinada entre vocês. Gostou? ;-)

Hmmm, e mais: para facilitar ainda mais a efetiva verificação de seu aprendizado, a cada passo da resolução do exercício, escreva em palavras o que você está fazendotal como autores de livros didáticos ou apostilas de cursos à distância. Assim sendo, em vez de fazer apenas os cálculos e chegar na resposta, sugere-se que você explicando, passo a passo, o que está fazendo, à medida que desenvolve os cálculos (como se você estivesse ensinando por escrito o exercício para um hipotético colega que não sabe a matéria...). Isto mostra ao professor que você realmente assimilou o que foi passado em sala de aula, e que você não ficou correndo atrás daquele colega dado comonerdpara fazer a tarefa em seu lugar! ;-)

Ah, IMPORTANTE AQUI! Para que você, estudante com SI, tenha o máximo de assistência de seus professores para que eles lhe ajudem adequadamente em suas necessidades de aprendizagem: HONESTIDADE e ÉTICA são fundamentais não da parte do professor... mas DA SUA PARTE TAMBÉM, MEU 'QUERIDO' ESTUDANTEEEE!!!!!!PELAMORDEDEUS, nada de bancar o espertinho, fugindo do trabalho mental de fazer os trabalhos substitutivos das provas e pedindo alguém que fez a avaliação para resolvê-las para você, ou ficar pedindo monitor para fazer o SEUserviço,ok?????? Esqueça essa ideia!!! Além de isso não contribuir EM NADA para o seu real aprendizado, vai inibir completamente o professor de te dar força onde realmente precisa. Então, nada de tentar levar vantagem indevida devido às suas necessidades especiais!!! (Sem contar que se aparecer na universidade outro aluno com as mesmas dificuldades, o professor vai ficar com medo de ajudá-lo, receoso de que ele também seja desonesto... Então, práticas não-lícitas por parte de estudante prejudicam não a ele próprio, mas toda a categoria daqueles que, de uma forma ou de outra, também tenham necessidades diferenciadas de estudo.) PENSE NISSO!!! ;-)

E então? Ficou mais seguro, tranquilo e confiante com as dicas dadas acima? Comente aí abaixo!!!! :-)


POSTS RELACIONADOS


Nenhum comentário:

Postar um comentário