Imagem

Imagem
(Crédito da foto: www.santoscity.com.br)

terça-feira, 19 de julho de 2011

"Ralação" ou um rico aprendizado? Depende de como se encara...

Por: Débora Rossini

Recebi hoje, por e-mail, uma cópia de uma reportagem publicada na revista Época, datada de 11/07/2011, intitulada "A crença de que a felicidade é um direito tem tornado despreparada a geração mais preparada". O texto foi escrito pela jornalista, escritora e documentarista Eliane Brum. EXCELENTE TEXTO!!!!!

Ele fala sobre a questão de que as pessoas acham que uma vida totalmente fácil, feliz e sem problemas, é DIREITO PLENO delas... e que, se algo sai errado nesse sentido, a pessoa começa a se emburrar, lamentar, achar que a vida não tem sentido, entrar em depressão, etc. No entanto, SÃO JUSTAMENTE OS DESAFIOS da vida que nos tornam mais maduros, com uma visão de mundo mais ampla, mais "preparados para a vida"... e que seria bom que os pais, em vez de tentar evitar frustrações dos filhos (superprotegendo-os), fizessem o seguinte: preparassem seus filhos para a vida como ela é (e não para uma vida idealizada!!!!).

Quer ler também a reportagem? Você pode lê-la acessando este link: http://conexoessociais.blogspot.com/2011/07/revista-epoca-de-11072011.html

Após a leitura, vieram ideias e mais ideias para escrever este post!!!! ;-) Afinal,este blog trata não só apenas da Educação Especial na área de Ciências Exatas, mas também sobre as questões que estão intimamente atreladas a ela: Deficiência, Inclusão, Acessibilidade e, principalmente, a cidadania das pessoas com deficiência (PCD)!!!!!

Muitas vezes, quem possui algum tipo de deficiência ou de necessidade especial, ao verem as pessoas "ditas normais", fica aí pensando (e se comparando):

"-Pô, por que eu sou 'assim'? Todo mundo consegue ir aos lugares sem enfrentar nenhum problema com a acessibilidade; consegue estudar e/ou trabalhar sem enfrentar discriminação e a falta de materiais adequados para fazer as atividades, consegue ter opções de lazer sem 'trombar' com discriminação e falta de acessibilidade... por que EU tenho de estar em desvantagem?"Claro que, se esse pensamento é expresso em voz alta, rapidinho um interlocutor vai dizer:

"-Mas peraí, você não é a única pessoa com deficiência... logo, tem muita gente que passa por dificuldades equivalentes".
Aí, existe bastante probabilidade matemática de a PCD argumentar novamente:

"Eu sei, mas... cá pra nós... é tão mais fácil ser membro do 'clube dos ditos normais'! Afinal, essas pessoas têm muito mais facilidade para estudar, trabalhar, sair de casa, andar por aí, divertir, ser mais aceito socialmente, ter independência, não precisar de tecnologias assistivas caras e, às vezes, de difícil manutenção..."
E aí vem as respostas que muita gente com deficiência escuta (frequentemente de uma pessoa do "clube dos 'normais' " :-P ... aaaafffffff!!!!! ) :

"-Ah, mas todos nós temos nossas limitações..."
"-É assim mesmo...Ninguém é igual..."
"-Ah, tem gente que não tem deficiência, mas tem outras dificuldades para alcançar seus objetivos na vida, como, por exemplo, dificuldades financeiras..."PÓÓÓIIIIIMMMM!!!! Aí dá um nó na cabeça do cidadão que iniciou a conversa... :-O

É, realmente todos nós temos nossas diferenças, e nossos desafios... e o fato de ser PCD (Pessoa com Deficiência) não é o único fator responsável pelas dificuldades que uma pessoa enfrenta na vida... até porque, infelizmente, tem gente que possui diversos fatores concomitantes, não é mesmo? Ex: PCD que possui dificuldades financeiras e/ou possui, por exemplo, uma família desestruturada... :-( No entanto, todo mundo que é (ou já foi) uma pessoa com deficiência sabe toooooooodas as dificuldades enfrentadas pela galera composta por PCD!!!! E, se formos refletir mais, a PCD além das dificuldades comuns a todos os seres humanos (já citadas), enfrenta "dores de cabeça" adicionais - que são impostas pela deficiência que apresenta!!!!! :-( E, dessa forma, tal indivíduo pode se pegar, de surpresa, perguntando:

"-Pô, mas já não bastam as dificuldades comuns, que já deixam todo ser humano doido????? Tem de ter, ainda, o acréscimo de ser PCD???"

Calma, leitor do "Sopa"!!!!! Se você identificou com a situação acima, não precisa ficar aí achando que o destino foi injusto com você!!!!!! Faz parte da vida de todos nós, seres humanos, PCD ou não, enfrentarmos dificuldades. E, acredite, elas existem é para fazer de você um ser humano MELHOR!!!!!!

Pense da seguinte forma: pegue você e pegue uma outra pessoa exatamente da sua idade, que não é PCD e sempre teve tudo com a maior facilidade (incluindo aí não só a integridade física e sensorial, mas também o conforto material, a assistência familiar e uma vida social animadíssima!!!). Pronto? Então, tente responder mentalmente as seguintes perguntinhas:

"Entre estas duas pessoas,

a) Quem é que tem de batalhar mais para conseguir as coisas, tendo de ralar o dobro ou o triplo para ter a mesma nota da galera "dita normal" na escola ou faculdade?

b) Quem é que tem de ralar mais para conseguir ocupar uma vaga no mercado de trabalho e , para permanecer nele, não basta só "ser" capaz, mas tem de PROVAR mais do que os outros que É capaz - e, assim, derrubar tabus e preconceitos?


c) Quem é que tem de ser mais "legal", mais "simpático", mais "engraçado", mais "criativo", para conseguir conquistar amigos e mantê-los? Afinal, as pessoas 'ditas normais' costumam ter preconceito com deficientes até para fazer amizades... daí a PCD necessita dar o melhor de si para conquistar amizades com pessoas sem deficiência. (Quem é ou já foi deficiente já conhece tal situação, não é)?


d) Quem é que tem de elaborar mais estratégias criativas para buscar soluções para seus diversos problemas cotidianos? A PCD ou a dita "normal"?


Pois bem... o gabarito oficial do "Sopa" para as perguntas acima é o seguinte: "é sempre a PCD que tem de ralar mais para conquistar seu lugar no mundo!" Mas "ralação", por mais que dispenda energia física e mental de alguém, acaba sendo uma forma de aprendizado, de ganho de maturidade, de habilidade para dar valor às conquistas árduas.

E então!!!!!! Se você é PCD, com certeza é uma pessoa com bastante mais maturidade para encarar a vida real do que alguém que sempre teve "tudo na mão"...! Claro que há situações de extremo desgaste mental, de vontade de "sumir do mapa", de baixa autoestima, mas... não tenha dúvidas de que: você tem limitações de um lado, mas habilidades de outro (e muitas vezes, habilidades que os 'ditos normais' não desenvolveram, por razões diversas); você tem de "ralar" mais, mas certamente dá mais valor aos seus sucessos e conquistas do que alguém que, sem se esforçar muito, foi lá e conseguiu; você com certeza não deixa se abater por situações pequenas, ao passo que tem muita gente que "tem tudo" mas se abate por coisas "pequenas"; você com certeza desenvolveu meios de cativar as pessoas pelo que você É - e não pela aparência, principalmente a física; você com certeza dá muito mais valor às pesssoas que você gosta bastante - e tem muito mais maturidade e experiência de vida para distinguir uma amizade verdadeira de uma falsa... e por aí vai. Portanto, você que é uma pessoa com deficiência... VOCÊ, ALÉM DE BEM-EQUIPADO PARA A VIDA REAL, É UM VENCEDOR!!!!! :-)

Um comentário:

  1. Leia também:

    http://sopadenumerosecalculos.blogspot.com/2011/07/rico-aprendizado-confirmado.html

    Foi escrito um dia depois do post publicado acima! :-)

    ResponderExcluir