Imagem

Imagem
(Crédito da foto: www.santoscity.com.br)

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Audiodescrição e Inclusão Cultural

Oooooopa!!! De volta ao computador, teclando textos para publicar no "Soooopa"!!!!! Rerrerré!
Lendo novamente o ótimo site "Movimento Livre", que traz temas relacionados à Deficiência Visual (ver link no canto direito da página), pudemos ver um texto muito legal, intitulado "A Audiodescrição como Motor de Inclusão Cultural". Tá curioso? Lá vai o link, ó:
http://www.movimentolivre.org/artigo.php?id=97

Nota 1o para o autor do post!!! :-) Afinal, deficiente visual (DV) também se interessa por cultura e gosta de lazer: sair, passear, ir ao cinema... Mas peraí! Se você não é deficiente visual, deve estar se perguntando: "uê, mas como essas pessoas sem visão acompanham os acontecimentos à sua volta e acompanham os filmes no cinema, sendo que frequentemente há informações que só podem ser captadas pela visão? Afinal, como essas pessoas, sem enxergar, vão saber qual é o cenário ao redor e as roupas que as pessoas vestem, em um passeio? Como vão saber o que tá passando na tela do cinema?"

Graças à AUDIODESCRIÇÃO, isso pode ser possível!

Bom, em parte dos casos, as pessoas com deficiência visual contam com a companhia de pessoas conhecidas, que vão com elas a esses lugares e lhe descrevem o que estão vendo. Porém, há um "probleminha"... nem todas as pessoas com limitações visuais contam com pessoas normovisuais que lhe "emprestem os olhos" para passar-lhes informações que só são possíveis de ser captadas pela visão! Frequentemente, há a falta de disponibilidade de amigos e parentes normovisuais para acompanhar indivíduos cegos e de baixa visão em tais atividades; dessa forma, os DVs ficam sem saber o que ocorrem em cenas de filmes e peças teatrais, ou de passeios que participam, caso eles queiram se envolver em atividades dessa natureza e resolvam ir sozinhos (ou na companhia de pessoas também com visão comprometida)... :-( Aí, diante disso, muitos deficientes visuais ficam sem acesso a tais atividades - e, com isso, com severas restrições ao acesso à cultura e informação!
Daí o grande movimento, por parte de pessoas e grupos ligados às questões relativas à deficiência visual, em tentar contornar esse problema, à medida que divulgam e tentam conscientizar os organizadores de eventos culturais e de lazer sobre a importância relevante de audiodescritores profissionais em diversos eventos culturais - tais como cinema, teatro, passeios turísticos com guia... senão, como os deficientes visuais vão ter acesso à tais eventos?

Sabe-se que, para uma pessoa portadora de necessidades especiais ter sua plena INCLUSÃO na sociedade, ela necessita de ter acesso a teatros, cinemas, viagens. Ela precisa de se manter bem-informada, para poder ter condições de participação social - e, assim, mostrar que são competentes para contribuir com a sociedade em que vive... isso sim, facilitará bastante o processo de inclusão social! Oras, se um deficiente visual fica à margem dos meios de comunicação visual e dos eventos de cultura e de lazer, e fica só "alienado", "preso em seu casulo", como é que ele vai conseguir integrar com os normovisuais? Como é que ele vai ter assunto interessante e construtivo para trocar ideias com as pessoas que enxergam? Dessa forma, é de extrema importância o papel da AUDIODESCRIÇÃO em diversas situações da vida cultural, a fim de que o cego ou o portador de baixa visão possa mostrar que também tem seu papel de "somar forças intelectuais" à sociedade!!!!

domingo, 30 de janeiro de 2011

Outra preciosidade que achamos na internet!!!

Ooooooopa! Tá achando que a equipe do "Sopa" fica só dormindo? Rerrerré!!! Vamos contar para você o que andamos lendo por aí - e que queremos compartilhar com você!!! :-D
Conforme você pode ver, a cada dia que passa, a gente sempre acha algo legal sobre Inclusão - e, claro, te mostramos! :-) A preciosidade que encontramos hoje foi um blog chamado Inclusão e Educação - cujo link tá lá na listinha do canto direito desta página!

Um dos destaques do referido site foi uma postagem feita pela autora (Tatiane Ricci, pedagoga) no dia 24 de janeiro de 2011. O post fala sobre a Audioteca Sal e Luz - que é uma instituição sem fins lucrativos que produz e empresta livros em áudio para deficientes visuais. Vale a pena dar uma olhada! Aliás, o link para o site dessa instituição é
http://audioteca.org.br/noticias.htm
Leia e divulgue! :-)

Ah! E outro destaque que não podemos deixar de mencionar: a questão da Educação Especial como matéria obrigatória nos cursos superiores!!! Lá vai o link:
http://inclusaoguarulhos.blogspot.com/search/label/Educa%C3%A7%C3%A3o%20Especial
Ainda são pouquíssimas as licenciaturas que possuem disciplinas de Educação Especial em seus currículos. Isso deveria ser repensado (ou seja, estendido a TODAS as licenciaturas), porque, vejamos: a lei da Educação Inclusiva está aí, e exige-se que os professores, ao terem um aluno com necessidades educacionais especiais em sala de aula, "deem conta" da tarefa de garantir-lhe a aprendizagem adequada. Mas,para isso, é necessária a CAPACITAÇÃO adequada - a fim de que os educadores saibam lidar com tais questões, fazendo com que a lei seja, de fato, cumprida. Incluir um estudante cego, surdo ou com outras especificidades não significa simplesmente permitir que ele frequente as aulas - mas sim PROPORCIONAR CONDIÇÕES ao seu aprendizado! Claro que há professores bastante solícitos e dispostos a ajudar esses alunos, sem dúvida. Mas, com certeza, a capacitação dos profissionais irá ser de enorme auxílio, não é mesmo? ;-)

A autora também coloca uma série de artigos relacionados à questão da Inclusão e Educação Especial:
http://inclusaoguarulhos.blogspot.com/2009/05/artigos-relacionados-ao-tema-inclusao-e.html

Um deles é denominado "Ingresso, permanência e Competência: uma realidade possível para universitários portadores de necessidades educacionais especiais". O artigo, de Solange Leme Ferreira, pode ser acessado a partir do link
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-65382007000100004&lng=pt&nrm=iso

Ora, afinal, o "calouro" universitário, portador de necessidades especiais, necessita ter garantidas as condições de acessibilidade para seguir seu curso. Já falamos, em um outro post, sobre a história da universitária Fernanda, cadeirante, cuja história foi contada no blog do Jairo Marques (denominado "Assim Como Você") e comentada por nós do "Sopa". Mas o caso dela não afetava diretamente a questão de acesso ao material didático propriamente dito (pois sua deficiência era locomotora). Mas e a questão de um cego (que tem dificuldade de acesso a livros, apostilas, anotações diversas, etc)? E de um surdo, que tem barreiras quanto ao acesso às exposições orais dos conteúdos pelos professores? E os disléxicos, que, embora inteligentes, têm dificuldades na leitura e escrita? Se não houver um apoio adequado (recursos humanos,materiais e pedagógicos) para essas pessoas, elas acabarão por querer abandonar o curso! :-(

O blog "Inclusão e Educação" também traz assuntos relacionados à Linguagem de Sinais, Cegueira, Preconceito quanto à Deficiência e outros temas igualmente importantes.

Boa leitura! :-)

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Tecnologias Assistivas: o "Sopa" de PLANTÃO!!!

OOOOPAAAA!!! :-) Navegando na internet, descobrimos um site bastante legal para quem é deficiente visual e utiliza tecnologias assistivas! Aliás, o site é bacana para todo mundo: tanto pros DVs que usam recursos computacionais adaptados quanto pros normovisuais que trabalham com DVs (e, consequentemente, utilizam ou aprimoram tais tecnologias)!! O nome do site é Movimento Livre. Seu link é encontrado no canto direito desta página.

Ele fala sobre Informática Inclusiva, Educação Inclusiva, Cultura Inclusiva, Acessibilidade... tem uma série de informações, truques e dicas! :-)

Uma coisa legal que o site traz são dicas para os deficientes visuais se saírem bem na hora da digitação. Uê, tá achando que é só conseguir um teclado Braille e pronto? Nada de "mamata": na maioria das vezes, usam-se teclados comuns como os que todo mundo utilizam. Aí, o deficiente visual tem de saber digitar com todos os dedos, e ir acompanhando os sons do leitor de tela enquanto isso! Rerrerré! Quer saber mais? Lá vai o link, ó:
http://movimentolivre.org/artigo.php?id=53
e a continuação do texto está em
http://movimentolivre.org/artigo.php?id=95

Há vários artigos bem legais também sobre Educação Inclusiva. Um deles aborda o seguinte assunto: uma discussão que ocorre bastante entre as pessoas envolvidas com Informática e Educação Inclusivas, que é acerca do "Braille versus a tecnologia computacional assistiva". Isto porque, na atualidade, boa parte dos livros para deficientes visuais costumam ser digitais - para a pessoa ouvir o texto- em vez dos tradicionais livros em Braille. Existem, sim, bastantes livros em Braille hoje em dia; porém eles têm um custo de produção alto e ocupam muito volume. Aí, ocorrem discussões e mais discussões: a tecnologia computacional está "matando" o Braille aos poucos? Ou ela é um recurso tecnológico que tem como finalidade somar benefícios ao usuário de Braille? Você pode ver o texto (e outros, também)no link:
http://movimentolivre.org/educacao/index.php


Tem um material bem legal sobre os leitores de telas Jaws, Virtual Vision, Dosvox, Orca(para Linux)e NVDA:
http://movimentolivre.org/artigo.php?id=50

Boa leitura! :-)

Conserve o que você tem!!! E já!!!

Por: Débora Rossini

Se você que está lendo esta postagem for deficiente visual (DV), atenção: este texto foi escrito para você mesmo!!! Você - e muitos outras pessoas cegas e de baixa visão- fazem parte do público-alvo deste post!!! (Mas se você é normovisual, esteja à vontade para ler também, hehehe!!! )
Trazemos, para você que é DV, dicas para aproveitar ao máximo todos os recursos sensoriais que você possui! Elas foram elaboradas por uma pessoa que, temporariamente, foi portadora de deficiência visual. Embora tal pessoa fosse leiga na área de saúde, ela correu incessantemente atrás de informações que pudessem ajudá-la a conviver melhor com a deficiência visual - e, assim, evitar correr o risco de, a longo prazo, tornar-se deficiente sensorial dupla ou múltipla devido a pequenos deslizes no dia a dia (ou devido a pura falta de esclarecimento adequado.) Ela vivia dizendo a seus amigos: "Já não basta ter UMA deficiência para dar tanto impacto na vida pessoal, profissional e acadêmica...? Duas ou mais, certamente, vão dar uma 'mão-de-obra' um pouco maior...!"

Então, "voilà" às dicas!

Bom, vamos admitir que você é um deficiente visual que não possui outra deficiência sensorial concomitante - tal como auditiva, por exemplo. Tendo todos os outros sentidos intactos (excetuando, obviamente, a visão), siga os toques que se seguem!

SAÚDE VISUAL - VISÃO RESIDUALSe você possui baixa visão, procure informar-se com o seu médico sobre os detalhes a respeito de sua(s) patologia(s) ocular(es). O que o médico lhe diz, quanto ao uso de sua visão residual? Sabe-se que há doenças oculares nas quais, quanto mais se usa a visão residual, mais se retarda a perda total desta (por estimulação contínua); mas, por outro lado, há outras em que quanto mais a visão residual é utilizada, mais DETERIORA-SE a visão (por forçar-se um órgão que já se encontra debilitado em suas funções). Então, converse com o seu médico oftalmologista e informe-se direitinho! :-)

Descrição da foto: exame de vista. Crédito da imagem: servidorpublico.net

Caso seja mais indicado POUPAR a visão residual para preservá-la, NÃO PENSE DUAS VEZES! Nada de ficar forçando a vista desnecessariamente. Um tiquinho de visão residual que você tiver, por menor que seja, faz toda a diferença em determinadas situações!!!! Assim, use o que seus ouvidos, tato , olfato e paladar têm a lhe oferecer!!! Observação: se você é deficiente visual completo, não fique aí achando que ouviu este parágrafo à toa: conte o que você aprendeu, para algum portador de visão subnormal que você conheça! Hehehehe! Vai dar uma ajuda e tanto!

SAÚDE AUDITIVA
Preserve a sua audição ao máximo. Ela, por motivos fáceis de entender, tem de fazer o papel de ouvido e de olho ao mesmo tempo, não é mesmo? Afinal, para compensar o déficit de visão, você precisa da audição mais do que os normovisuais, uê! Então, com atitudes simples, você poderá evitar sair perdendo sua audição "por bobeira"! Evite lugares muito barulhentos, e evite colocar aparelhos eletrônicos de som em volume alto - ainda mais se for com fones de ouvido! A exposição a altos níveis de ruído, acima de 85 decibeis, pode levar a perdas - muitas vezes irreparáveis- da audição.


Descriçaõ da foto: menina incomodada com ruídos altos. Crédito: revistacrescer.globo.com
Fones de ouvido, se mal utilizados, prejudicam a saúde auditiva! O uso contínuo destes dispositivos, por muitas horas seguidas, não é recomendado pelos especialistas em saúde. É que eles ficam praticamente "dentro" do ouvido, com a fonte sonora muito próxima ao tímpano. Por isso, a longo prazo, corre-se o risco de prejudicar a audição. Se colocar o som alto com o fone de ouvido, aí vai detonar mais ainda a sua capacidade de ouvir!!! CUIDADO! Então, sempre que possível, faça o máximo para restringir o uso deste equipamento, preferindo as caixas de som externas, próprias do aparelho eletrônico de som. Ah, e em volume sonoro baixo, viu???
Descrição da imagem: rapaz usando fones de ouvido. Crédito: fotosearch.com.br
Se, para um normovisual, esses cuidados são fundamentais para a manutenção da tão importante saúde auditiva, imagine então a importância elevada da audição para um deficiente visual! Tal preciosidade não pode, de forma alguma, ser jogada fora, hehehe! Então, fique atento!

Quando você estiver em um local muito barulhento, do qual não dá pra sair (como, por exemplo, um evento social com música muito alta, ou uma área barulhenta onde você more, estude ou trabalhe), que tal experimentar protetores auriculares? São discretos, baratos e facilmente encontrados em drogarias, farmácias e lojas de "produtos para saúde". São costumeiramente usados por pessoas normovisuais que trabalham em locais de alto nível de ruído (como industriais, motoristas de ônibus, etc) ou até mesmo estudantes que necessitam concentrar-se em suas tarefas escolares/ acadêmicas e não dispõem de um lugar tranquilo e silencioso para estudar. Já ouviu histórias de jovens normovisuais que precisavam fazer os trabalhos da escola ou faculdade, ou preparar-se para vestibulares e concursos e que, cansados do som alto dos vizinhos ou da barulheira na própria casa (por incompreensão dos familiares ou colegas de república) , compraram um abafador auricular para contornar o problema?

Descrição da imagem: protetores auriculares. Crédito: turso.terra.com.br
Pois é! Esse dispositivo, além de ajudá-lo a se concentrar melhor, vai proteger seus ouvidos e dar-lhe até um maior sossego - já que na maioria absoluta das vezes os DVs são mais sensíveis a estímulos sonoros que as pessoas de visão normal (e,portanto, irritam-se mais facilmente com ruídos indesejados). Mas atenção: ao comprar seu protetor auricular, prefira os de espuma, que são mais confortáveis e parecem ser os mais eficientes. (Se vier com uma cordinha amarrando os protetores, melhor ainda, para não perdê-los, hehehe!) E mais: fique atento às instruções de uso e manuseio corretos. Caso contrário, além de o objeto não desempenhar seu papel corretamente, podem ocorrer problemas de saúde nos ouvidos devido à má higienização (por acúmulo de bactérias) ou incômodos como acúmulo de cera no ouvido por posicionamento incorreto (tal como aquela velha história do uso incorreto dos cotonetes de limpeza, que todo mundo conhece muito bem!) Ah! E troque o par de protetores auriculares sempre que sentir que eles estão velhos (ou seja: "molengos", com dificuldade de parar no lugar correto...). Senão, eles não cumprirão o papel deles! É igual a escova de dentes: se ficou velha, ela não limpa direito... então, troque! ;-)

Outra dica: ao usar um medicamento, fique atento se ele não possui em sua fórmula componentes que são ototóxicos - ou seja, que podem causar, como sequela de seu uso, a surdez! Converse com o seu médico; ele saberá informar melhor e detalhadamente isso a você.

SAÚDE OLFATIVA E GUSTATIVA
Você que, mais do que os normovisuais, sabe o quanto que o olfato e o paladar são importantes para compensar o déficit visual, não é mesmo? Então, lá vão mais umas dicas:

-Se você fuma, largue JÁ o cigarro! Pesquisas mostram que o hábito de fumar reduz a capacidade da pessoa no referente à percepção de cheiros e sabores. (Duvida?! Dê uma "googlada" aí e confira!) Largando o hábito de fumar, você sentirá o aumento da sua percepção olfativa e gustativa. Ora, se você tem tanta opção de coisas nutritivas, saudáveis, com cheirinho gostoso, sabor delicioso, diet e light para pôr na boca (leia-se: comida saudável), para que você vai ficar colocando cigarro malcheiroso e cancerígeno na boca??? Além de o cigarro causar um déficit olfativo e gustativo (de déficit, já basta o visual, que traz as barreiras que todo DV conhece!), dá também aquele tantão de malefícios à saúde, que são amplamente divulgados pela mídia. Caso ainda assim você seja fã do cigarro, alegando que " ele ajuda a relaxar" (ainda mais que DV tem o dobro de dificuldades cotidianas em comparação com as pessoas sem necessidades especiais - e usa isso como válvula de escape), seguem algumas dicas de atividades que relaxam e dão prazer sem arruinar sua saúde: vá conversar com um amigo, tocar algum instrumento musical, fazer um lanche nutritivo que não prejudique sua boa forma, navegar na internet... e aproveite para ler o "Sopa de Números na Educação Inclusiva", rarrarrá!!!! :-) Temos certeza de que você vai desistir do tabagismo rapidinho, hehehehe!
Descrição da imagem: placa indicativa de que é proibido fumar. Crédito: tobeingoodhealthy.blogspot.com

-Outra coisa: se você contrai gripes e resfriados com frequência - ou possui problemas respiratórios crônicos que causem obstrução nasal, tais como rinite alérgica e outros- , certamente nota uma diminuição na sua capacidade olfativa, não é? Então, não perca tempo: tente descobrir quais os fatores que desencadeiam esses eventos. Marque com o seu médico otorrinolaringologista uma consulta e veja com ele o que pode ser feito para minimizar o seu problema. Será que a sua alimentação está balanceada o suficiente, ou faltam alguns nutrientes - e, assim, seu sistema imunológico estria um pouco baixo? Será que determinadas práticas esportivas podem melhorar sua qualidade respiratória e diminuir a ocorrência de tais problemas? Será que você precisa de medicação indicada para o seu caso? Seu médico certamente irá ajudá-lo nessa tarefa.

Observação: Se você que está lendo este post é deficiente visual, mas possui outra deficiência sensorial concomitante, basta adequar as habilidades que você possui com seus sentidos intactos remanescentes, combinando seu funcionamento de acordo com as limitações dos órgãos dos sentidos que possuem funcionamento comprometido. Ou seja, se você por exemplo é deficiente visual e auditivo, faça o máximo para evitar perder mais ainda as percentagens residuais de visão e audição (caso as tenha) e preserve ao máximo as percentagens totais dos demais sentidos. Assim, inspire-se nas dicas dadas ao longo deste texto, e adeque-as à seu perfil de percepção sensorial. Assim, evitará contrair novos problemas de saúde que irão somar mais limitações às que você já possui. Então, cuide-se! ;-)

Agora é sua vez, leitor do "Sopa", que seja DV ou não: considerando-se que as dicas acima foram elaboradas, testadas e aprovadas por uma pessoa então deficiente visual, o que achou? Gostou? Comente em nosso blog! Aliás, sugestões adicionais -que poderão turbinar tudo isso dito acima- são muito bem-vindas!!!! :-)

*Colaborou na revisão de texto deste post: Raquel Rossini, graduanda em Letras pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Inclusão na Universidade: Um exemplo de que superação é possível!!!

Ooooopa!!! Nós daqui do "Sopa" , antenados a tudo relativo à Educação Inclusiva e Tecnologias Assistivas, fazemos o possível para não deixar nada "passar em branco"!!! Hehehehe!!! :-) Desta vez, gostaríamos de fazer um comentário bem legal sobre uma postagem do blog do Jairo (sobre o qual falamos, em post anterior). É sobre uma postagem datada do dia 14/01/2011, denominada "A Melhor Fase da Minha Vida" , e que conta a história de uma jovem universitária, estudante de Direito, chamada Fernanda. A história da jovem, contada por ela própria e publicada no blog do Jairo, mostra como ela fez para superar o fato de ser cadeirante e contornar os obstáculos do dia-a-dia - principalmente na vida universitária.Ficou curioso para ler? Lá vai o link,ó: http://assimcomovoce.folha.blog.uol.com.br/

Para fazer faculdade, ela teve de fazer como muitos estudantes fazem: mudar de cidade para estudar, adaptar a uma vida nova, a novos colegas... Obviamente, a questão de acessibilidade a materiais didáticos e de acompanhar as aulas em sala não a afetava diretamente (pois suas limitações eram do aparelho locomotor); mas por outro lado, ela tinha de contornar obstáculos tais como acesso a diversas dependências da universidade, uso de instalações diversas, etc. Isso sem contar a questão de encarar o que é "ser diferente" num grupo de pessoas de convivência diária (segundo o que ela conta, no início as pessoas a olhavam com "risinhos sem graça"). Mas, pelo que se pode ver, ela conseguiu se integrar bem, com as pessoas do ambiente acadêmico, e estas se mostravam dispostas a auxiliá-la no que fosse preciso. A história de Fernanda vem com fotografias e tudo! (Dá pra ver que ela tem um tantão de amigos, na turma dela!) Mas se você que está lendo este post for deficiente visual, não fique chateado: a ausência de visualização das fotos não compromete a compreensão do texto, pois o conteúdo delas acaba sendo contado ao longo do texto. Aliás, ele é escrito numa linguagem bem agradável e que estabelece proximidade com o leitor!

O mais legal de tudo não foi só a superação da jovem, mas sim a sua disposição em contar a sua história de forma detalhada para ser publicada no Blog do Jairo! Isto porque, mesmo com a lei que assegura os direitos de inclusão dos portadores de necessidades especiais nas instituições de ensino, nem sempre tais instituições encontram-se "prontas" para receber um aluno nessas condições , garantindo-lhe acessibilidade nas diversas necessidades especiais. E aí, já viu.. se o estudante não correr atrás de seus direitos, se ele não lutar... aí ele acaba ficando sem o que, por lei, JÁ DEVERIA TER SIDO PROVIDENCIADO HÁ MUITO TEMPO! :-O E, diante desse quadro, vemos que muitos estudantes com necessidades especiais "vão à luta" - porém há sempre aqueles que por timidez, vergonha de se expor, motivos familiares (ou algo semelhante) deixam de batalhar por seus direitos e acabam perdendo a chance de estudar e pôr em prática seus talentos, habilidades e realizar seus sonhos como qualquer pessoa não deficiente!!!! :-( Logo, está aí o nosso parabéns pela jovem Fernanda em contar sua história - não só pelo exemplo de vida,mas também porque, à medida que ela compartilha seu depoimento com os internautas, certamente vai motivar e animar muitos portadores de necessidades especiais diversas a "mostrar a cara" e acreditarem que estudar, fazer faculdade, ter uma profissão, ter amigos... enfim, ter uma rotina "normal", é possível!!!! :-D
E parabenizamos também o jornalista Jairo, autor do blog "Assim como Você", que teve a iniciativa de publicar o depoimento da estudante em sua página. Valeu, Jairo e Fernanda!!!! :-D

Outro blog legal na nossa lista de Blogs Interessantes!

"Assim Como Você" é o nome do blog de Jairo Marques. Em sua escrita informal e cheia de humor, ele - que é cadeirante- conta sobre o dia-a-dia de uma pessoa com deficiência física, suas dificuldades, suas reflexões acerca da maneira como os não-portadores de deficiência tratam quem possui alguma necessidade especial... vale a pena ler!

O Jairo Marques é jornalista e trabalha no jornal Folha de São Paulo, desde 1999.

O link para o blog do Jairo está no canto direito desta página, na lista de blogs e sites interessantes! Boa leitura!

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Tecnologias assistivas na Educação

Visitando o site da pedagoga Célia, "Deficiência e Inclusão Social" (o qual consta na lista de blogs e sites no canto direito da nossa página), encontramos um texto muito interessante, didático e explicativo sobre tecnologias assistivas na educação. O mais legal é que ele aborda tecnologias assistivas e estratégias educacionais para implementar tais recursos com alunos portadores de necessidades especiais! Além disso, a autora dá dicas de como usar tecnologias assistivas e estratégias educacionais para diversos tipos de situações - não só deficiência visual (que é a que é mais abordada com mais frequência aqui no "Sopa"), mas também a outras (como auditiva, motora, etc). Bastante completo e explicativo - principalmente para quem domina pouco o assunto- , vale a pena ler!

Ficou curioso? Lá vai o link:

http://deficienciavisualsp.blogspot.com/search/label/Recursos%20para%20Educa%C3%A7%C3%A3o%20Inclusiva

"Enjoy"!!! :-)

Sugestões de leitura

Oooooopaaa! Cá estamos nós, navegando na internet como sempre e compartilhando com você, leitor do "Sopa", as coisas interessantes que lemos por aí! :-)
Vale a pena dar uma olhada neste artigo, sobre Educação Inclusiva - e seus desafios:

http://www.observatoriodaeducacao.org.br/index.php?view=article&id=748%3Ainclusao-desafia-a-educacao-especial&option=com_content&Itemid=37

Tem também esse ótimo artigo aqui, "Inclusão, Sociedade e Outros Abusos Conceituais":

http://www.observatoriodaeducacao.org.br/index.php?view=article&id=821%3Ainclusao-sociedade-e-outros-abusos-conceituais&option=com_content&Itemid=37

Boa leitura!

De volta à área!!!

Ooooopaaaa!!! Após algumas semanas de descanso, voltamos à ativa no blog! Uê, afinal, os matemáticos que vos escrevem - assim como você, certamente!- também aproveitaram para "reabastecer as energias": curtir bastante o Natal, o Ano-Novo, algumas semanas fazendo atividades de lazer bem diferentes de mexer no computador... hehehe!
Bom, mas valeu a espera que você, leitor assíduo do "Sopa", encarou, caso tenha passado suas férias na frente do computador, hihihi! Voltamos no batente na blogosfera... e, então, suas doses regulares de novidades do "Sopa" estão garantidas! Basta ir acompanhando nossa página, e ir conferindo os nossos próximos posts! :-)